Notícias

trabalhadores-da-nacional-aguardam-definicao-de-pagamento-em-hotel-no-centro-da-cidade

Trabalhadores da Nacional aguardam definição de pagamento em Hotel no Centro da cidade

Seg, 02 de Junho de 2014 17:32

Os 17 trabalhadores que vieram da região Nordeste do país para prestar serviços para Nacional Engenharia ainda aguardam a definição sobre os pagamentos e a rescisão de contrato para, finalmente, poderem voltar para as cidades de origem. No sábado (31/05), o grupo foi transferido para o Hotel Açores – no Centro Histórico da capital.
O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil (STICC) segue acompanhando o caso de perto. A expectativa é que até o final da semana haja uma definição quanto à data do pagamento. Nesta segunda-feira (02/06), representantes do STICC foram até o hotel conversar com os profissionais e averiguar se a estadia estava em ordem até então.
O que se viu foi um semblante de alívio. Uma boa cama com colchão decente e um cobertor fazem a diferença no estado de espírito. Quanto à alimentação, o hotel tem oferecido café da manhã e a empresa envia as refeições e garrafas de água. Como forma de distração, alguns ficam vendo televisão - seja nos quartos, seja no saguão do hotel, há quem dê uma navegada na internet para se atualizar sobre as notícias e também aqueles que até passearam pelo centro e conheceram pontos marcantes de Porto Alegre. “Eu dei umas voltas ontem. Fui na Praça [da Alfândega] aqui perto e no Gasômetro. Achei legal, a cidade é bem linda. Pena que não tem dinheiro pra guardar uma lembrança. Mas a maior preocupação agora é a família mesmo. Que tão ligando precisando de dinheiro e a gente precisa voltar”, informou o pintor Márcio Santos, vindo de Pernambuco.
A preocupação do Márcio tem razão de ser, pois a cama e o teto de agora não são os mesmos com que estão acostumados. Mesmo com as três refeições do dia garantidas, o espaço de tempo entre elas não mata toda a fome. A televisão e a internet podem até gastar um pouco do tempo, mas estão longe de terminar com a angústia de não saber quando voltarão a ver suas famílias.
A empresa afirmou que deve quitar todos os valores em atraso até o dia 06 de junho. O STICC está em cima.

 

Texto: Andrea Pinto

Apoio: João Morales/ Estagário

Confira as fotos:

TV STICC

Marreta Online

Marreta On-line

Denúncia

Denuncie informações aqui

Colônia de Férias

Colônia de Férias informações aqui