Notícias

trabalhadores-da-nacional-voltam-para-casa-com-os-direitos-respeitados

Trabalhadores da Nacional voltam para casa com os direitos respeitados

Sex, 20 de Junho de 2014 10:18

Fim de novela! O grupo de trabalhadores nordestinos que prestavam serviços para empresa Nacional Engenharia recebeu, nesta terça-feira (17/06), o pagamento de uma parcela dos salários atrasados, a rescisão de contrato e também as primeiras passagens para poderem voltar para suas respectivas cidades de origem. O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil acompanhou a última etapa da negociação.

A concretização do acordo aconteceu em um hotel no Centro Histórico de Porto Alegre. Desde a última semana de maio aguardando em diferentes hospedarias, os profissionais não escondiam a ansiedade de encerrar o pesadelo.

Ainda no mês de fevereiro, a Nacional contratou uma equipe para uma tarefa de 45 dias na cidade de Rio Grande. Após este período, o grupo foi transferido para Porto Alegre para participar da construção de um shopping na zona norte da capital. No entanto, essa transferência aconteceu de forma irregular, desrespeitando as garantias trabalhistas e a dignidade humana.

O resultado disso foi que, ao inspecionar a obra, os fiscais do STICC encontraram esses trabalhadores alojados em péssimas condições, sem pagamento adequado e em um canteiro que apresentava muitas inconformidades. A partir deste momento iniciaram-seas negociações com a empresa, lutando para que os trabalhadores fossem para um hotel aguardar o fim das tratativas, pois estavam passando necessidades em função do frio gaúcho. “Se não fosse o sindicato era bem possível de a gente estar ainda lá no alojamento. Apesar de toda angústia e dificuldade tudo terminou bem e fomos bem atendidos”, disse o pedreiro Antonio Oliveira.

A sensação de alívio foi, aos poucos, mudando o semblante dos trabalhadores. Cada um que era chamado para acertar a suasituação celebrava o fim de uma etapa que não será esquecida e no futuro servirá como exemplo:

“Não via a hora desse dia chegar, para poder voltar pra casa, abraçar minha mulher e meu filho. Matar as saudades. Essa história toda me fez aprender uma lição muito grande. Se for pra sair do estado [para trabalhar], tem que ser uma coisa bem combinada. Tudo legalizado. Não aconselharia uma pessoa a fazer o que eu fiz para não ter que passar o que eu passei”, confessou o pintor Glaidson de Souza.

Após o acerto dos montantes, foi a vez de combinar a viagem de volta. Os trabalhadores retornarão com passagens pagas pela empresa, em três grupos. O primeiro partiu ainda na terça-feira (17/06), o segundo na quarta-feira (18/06) e o último deixou Porto Alegre na quinta-feira (19/06). 

Confira as fotos:

TV STICC

Marreta Online

Marreta On-line

Denúncia

Denuncie informações aqui

Colônia de Férias

Colônia de Férias informações aqui